SLIDE

Primeiro caso de Ebola no Brasil, Nilópolis-RJ - Fala Baixada



BAIXADA - O programa Fala Baixada, da Rede de Televisão CNT, divulgou na noite de ontem, que um paciente teria chegado na madrugada da última terça-feira (30 de setembro), no Hospital de Clínicas Antônio Paulino (Pronil), no município de Nilópolis, com sintomas de Ebola. De acordo com o programa, o paciente, identificado apenas como Cássio, de 41 anos, estava em uma missão em Moçambique.

Procurado pelo programa, o Pronil, negou a existência de qualquer paciente internado com suspeita da doença.

Ministério desmente boatos sobre casos de Ebola no Brasil
O Ministério de Saúde esclareceu que não há nenhum caso confirmado, e que o risco de transmissão para o país é considerado baixo. Leia a nota:
ONU Ebola chefe: Vírus pode sofrer mutação e se espalhar pelo ar, se não for controlada


Com relação aos boatos que estão circulando nas redes sociais e por meio do aplicativo Whatsapp sobre Ebola, o Ministério da Saúde esclarece que não há caso suspeito ou confirmado da doença no Brasil. Vale ressaltar que o risco de transmissão para o país é considerado baixo. De acordo com os dados oficiais divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), os países acometidos pelo surto do vírus Ebola são Guiné, Libéria e Serra Leoa, todos situados na África Ocidental.



O Ministério da Saúde recebe, diariamente, informações da Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre a situação de circulação de vírus no mundo, inclusive o Ebola, além de quaisquer outras situações que possam se caracterizar como emergência de saúde pública. Como a doença é transmitida pelo contato direto com sangue, secreções, órgãos e outros fluidos corporais de pessoas ou animais infectados, a transmissão para outros continentes é considerada como pouco provável. A OMS não recomenda quaisquer medidas que restrinjam o comércio ou o fluxo de pessoas com os países afetados.

Assista ao Vídeo:

http://www.noticiasdenovaiguacu.com/2014/10/suposto-caso-da-doenca-ebola-na-baixada-fluminense.html


0 comentários: